Ter, 09 de outubro de 2018, 09:01

Professora da UFS é curadora de exposição sobre infância e cultura
Evento ocorreu durante o II Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura
Exposição “Infância, Cultura e Tradição” aborda a presença infantil nas manifestações culturais de Sergipe. (fotos: Mário Garcez)
Exposição “Infância, Cultura e Tradição” aborda a presença infantil nas manifestações culturais de Sergipe. (fotos: Mário Garcez)

Nos dias 26, 27 e 28 de setembro, a professora Rosana Eduardo, do Departamento de Turismo e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Culturais Populares da UFS, participou do II Seminário Latino-Americano de Estudos em Cultura (Semlacult), realizado nas instalações da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), Foz do Iguaçu-PR. A docente foi responsável pela curadoria da exposição intitulada “Infância, Cultura e Tradição”, do fotógrafo e artista sergipano Márcio Garcez, selecionada para integrar a programação cultural do referido evento, por meio do Edital Semlacult 01/2018 do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura – Claec, responsável pela organização do seminário. O acervo foi exposto no hall do auditório "Martina Piazza Conde", onde ocorreram as principais atividades científicas e culturais do evento.

A exposição aborda a presença infantil nas manifestações culturais, sendo composta por um repertório de tradições de Sergipe, que envolve crenças, ritos, festas e manifestações folclóricas, evidenciando a diversidade cultural local. No interior de tais tradições, tem-se a presença da herança indígena, europeia e africana, possibilitando a percepção sobre a diversidade étnica do estado. Trata-se de um conjunto de imagens que apresenta o olhar do artista visual, que capta a cultura popular de sua terra natal, por meio dos pequenos brincantes.


Professora Rosana Eduardo (Dtur) foi curadora das fotos expostas na Universidade Federal da Integração Latino-Americana.
Professora Rosana Eduardo (Dtur) foi curadora das fotos expostas na Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

A mostra fotográfica possibilita um contato antropológico e artístico sobre a relação entre infância, cultura popular e patrimônio sergipano, por meio de lugares, gestos e expressões dos pequenos brincantes, que produzem e possibilitam a continuidade das tradições locais, como ocorre no Lambe-Sujo X Caboclinho, no Barco de Fogo, no Cacumbi, na Procissão do Senhor dos Passos, bem como nas práticas tradicionais do ciclo junino. Trata-se de parte do amplo e diversificado acervo de Márcio Garcez, que envolve os folguedos populares registrados há mais de vinte anos de profissão. Neste processo de captação de imagens, podemos destacar o público infantil, que sempre esteve presente na produção autoral do artista e fotógrafo.

A exposição foi realizada por meio do Grupo de Pesquisa em Antropologia e Turismo (Antur/UFS), com o apoio do Departamento de Turismo (Dtur/UFS) e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Culturas Populares (Ppgcult/UFS).

Departamento de Turismo da UFS


Atualizado em: Ter, 09 de outubro de 2018, 09:34
Notícias UFS