Qua, 22 de janeiro de 2020, 08:37

Profissionais do HUL e de Tobias Barreto discutem continuidade do cuidado pós-alta hospitalar
Equipes debateram casos e visitaram pacientes internados
Profissionais e gestores de saúde de Tobias Barreto e da unidade hospitalar discutiram a continuidade do cuidado domiciliar de pacientes do município de Lagarto que são atendidos no Hospital Universitário. (fotos: Marcelo Sandes/HUL)
Profissionais e gestores de saúde de Tobias Barreto e da unidade hospitalar discutiram a continuidade do cuidado domiciliar de pacientes do município de Lagarto que são atendidos no Hospital Universitário. (fotos: Marcelo Sandes/HUL)

Em reunião realizada no Hospital Universitário de lagarto (HUL-UFS/Ebserh), profissionais e gestores de saúde de Tobias Barreto e da unidade hospitalar discutiram a continuidade do cuidado domiciliar de pacientes do município atendidos no hospital. Dentre os pontos analisados, a importância da integralidade da atenção e cuidado aos usuários; o programa ‘Melhor em Casa’ em funcionamento no município; e estratégias e ações em torno da atenção primária em saúde. Os participantes aproveitaram a oportunidade para visitar pacientes que se encontram internos no hospital e têm perfil para atendimento domiciliar através do programa.

“Esse encontro e visita foram importantes porque a gente conseguiu pontuar estratégias de articulação entre o Melhor em Casa e a equipe do HUL”, ressaltou Márcia Regina, enfermeira e coordenadora do programa em Tobias Barreto. “O que se quer é uma assistência prestada de forma mais integral, porque a gente vai saber para onde levar, como trazer, como articular, quem são os profissionais envolvidos; daí a importância da reunião”, pontuou.

As equipes discutiram os casos em atendimento no ambiente hospitalar, realizaram a visita aos pacientes no leito e articularam um projeto terapêutico voltado para a continuidade do cuidado. A iniciativa do encontro foi da Unidade de Atenção Psicossocial do HUL, através do serviço social da unidade hospitalar, que realiza as articulações com a rede envolvendo as políticas públicas a partir de demandas para atendimento aos usuários.

"A alta do paciente necessita ter esse olhar de continuidade e a articulação intersetorial é necessária para garantir esse direito”, observou Cibele Ferreira Cezar, assistente social do HUL. “Essas ações são pensadas visando um atendimento integral e a alta segura”, observou. Cibele destacou ainda a importância do encontro como espaço de aprendizagem para os profissionais em formação. “A formação dos profissionais de saúde precisa perpassar esse olhar integral às necessidades dos usuários”, disse. “Para a concretização desse princípio os futuros profissionais precisam conhecer a rede de serviços ofertada pelo SUS”, observou.


Os participantes aproveitaram a oportunidade para visitar pacientes que se encontram internos no hospital e têm perfil para atendimento domiciliar através do programa.
Os participantes aproveitaram a oportunidade para visitar pacientes que se encontram internos no hospital e têm perfil para atendimento domiciliar através do programa.

"A desospitalização é uma grande aposta da política nacional de humanização, pois garante ao paciente a continuidade do cuidado no ambiente domiciliar”, enfatizou, por sua vez, Aline Alves, chefe da Unidade de Atenção Psicossocial do hospital. “Alguns pacientes reúnem as condições para continuar o tratamento na própria casa, ou mesmo aqueles que necessitam de tratamento paliativo; esse momento é uma oportunidade de levá-los para o conforto do lar com todo o cuidado, articulado com a rede de saúde em todos os seus níveis de atenção”, explicou.

“Dessa forma, o paciente poderá receber a alta com o tratamento garantido pela rede de saúde”, comentou ainda a psicóloga. “Como contrapartida, também recebemos pacientes do Melhor em Casa que necessitam de suporte da atenção hospitalar, até novamente retornarem seguros para o ambiente domiciliar”, concluiu Aline Alves.

Também participaram do encontro, pelo HUL, Evelyn Machado, da Divisão Médica e Diretora Técnica; Gabriel Ramos, da Unidade de Clínica Médica; e Mylena Santana, da Unidade de Regulação. E pela equipe Melhor em Casa, de Tobias Barreto, a médica Liliane Andrade, a nutricionista Luana Barbosa, a terapeuta ocupacional Natali Santos Silva, e a fonoaudióloga Laiane Andrade. Além de internos de medicina, residentes e estagiários e profissionais da equipe multidisciplinar do hospital.


Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O HUL-UFS faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde dezembro de 2015. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Marcelo Sandes

Unidade de Comunicação Social do HUL


Atualizado em: Qua, 22 de janeiro de 2020, 09:41
Notícias UFS