Qui, 18 de janeiro de 2018

Cibersolidão
Henrique Nou Schneider
Venho, aqui, comentar a reportagem da Revista Veja, edição 2442 de 9 de setembro de 2015, sobre o fenômeno da “solidão acompanhada” ou cibersolidão. É senso comum que a utilização intensiva das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) com suporte na internet, aliada aos recursos da Computação Móvel, têm provocado novos comportamentos sociais, notadamente com relação à facilidade de se promover relacionamentos, que, embora superficiais, continuam a ser designados de “amizades”. Porém, quem desenvolve amizades nos moldes tradicionais, sabe que os laços de amizade constituídos... +Informações
Mensagem do reitor aos professores da UFS
Angelo Roberto Antoniolli
Importa quantos somos. Importa como somos. Mas, importa muito mais o que somos. Somos professores. Nem sempre devidamente reconhecidos. Nem sempre expressamente valorizados. Porém, somos o esteio da civilidade. Sem a educação, a sociedade não se teria constituído. A barbárie inicial teria continuado. A educação moldou a sociedade, possibilitou a busca pelo progresso e pelo desenvolvimento. E nós, professores, somos os instrumentos dessa transformação, que é constante e contínua.Os percalços da vida, estruturais e conjunturais, nos afetam. Todavia, não esmorecemos. Não nos deixamos quedar... +Informações
Terezinha Oliva, honra e mérito
Beatriz e Ibarê Dantas, professores eméritos da UFS
A frase em epígrafe, atribuída a Aristóteles, se ajusta muito bem às homenagens que a Assembleia Legislativa de Sergipe presta à professora Terezinha Alves de Oliva, ao atribuir-lhe a Medalha do Mérito Educacional “Manoel José Bomfim”.A riachãoense que, ainda criança de poucos anos, chegou a Aracaju nos anos 50, integrando uma família numerosa, construiu uma bem-sucedida carreira e firmou-se como uma profissional das mais destacadas de nossa intelectualidade pela atuação como professora e agente cultural. Depois de desempenho apreciável nos cursos básicos e no acadêmico, formou-se em... +Informações
Breve histórico da Zootecnia em Sergipe
Alfredo Acosta Backes
Em 1966 na cidade de Uruguaiana/RS teve início o primeiro curso de Zootecnia do Brasil, lançado pela Pontifícia Universidade Católica-PUC. Surgiu do esforço do Prof. Dr. Octávio Domingues, hoje considerado “Patrono da Zootecnia”. A aula inaugural ocorreu no dia “13 de maio”, hoje comemorado como o “Dia do Zootecnista”. Atualmente são mais de 100 cursos espalhados pelo Brasil. Em Sergipe o primeiro curso de Zootecnia foi idealizado pelos professores Francisco Sandro Rodrigues Holanda (Eng. Agrônomo) e Ivete do Carmo Menezes (Zootecnista) e coube aos professores Alfredo Acosta Backes e... +Informações
Como os mercados de trabalho regionais estão sendo impactados pela crise
Ricardo Lacerda
O ajuste econômico tem na deterioração do mercado de trabalho uma de suas peças basilares. As medidas de ajuste visaram desde o início fragilizar o mercado de trabalho com o intuito não ocultado de reduzir o poder de barganha da classe trabalhadora como forma de conter pressões inflacionárias. Nesse sentido, o ajuste significa não apenas a compressão do consumo para caber no “produto potencial” do país, como sua outra face, do ponto de vista da renda, que é a redução da participação dos rendimentos do trabalho na geração da riqueza nacional. O processo já se encontra em pleno andamento.A... +Informações
Retórica frágil e democracia no Brasil
Saulo H. S. Silva
O conhecimento acerca da natureza política e social da vida humana possui uma particularidade que outras áreas do saber não possuem. Seu objeto é como uma peça teatral onde os atores são simultaneamente os espectadores. Cada espectador assimila a realidade política de uma determinada maneira e essa forma de absorção influencia o seu modo de agir. Por sua vez, a totalidade das perspectivas de todos os espectadores de uma sociedade política está fracionada em diferentes níveis de consciência e interação com a realidade objetiva. No Brasil, a discrepância entre os níveis de consciência... +Informações
Discurso de entrega do título de Honoris Causa
Angelo Roberto Antoniolli
As Universidades têm, desde a constituição das primeiras, um papel da maior relevância no contexto das sociedades. É provável que nenhuma outra instituição criada pela inteligência humana tenha prestado tantos serviços à humanidade, no que diz respeito ao ensino, à extensão e à pesquisa. Enfim, aos serviços que direta ou indiretamente as sociedades têm recebido dessas antigas instituições.O saber conservado em bibliotecas e mosteiros antigos passou para as Universidades, que o conservou e ampliou de maneira como nenhum outro tipo de instituição poderia fazê-lo tão bem. Pouco importa se a... +Informações
O Grande Despertar, de Myrdal
Ricardo Lacerda de Melo
A conjuntura política e econômica se encontra tão convulsionada que talvez seja mais produtivo tratar de questões de desenvolvimento no longo prazo. Um dos temas de maior relevância e que mais divide os especialistas é o papel que cabe ao estado na promoção do desenvolvimento de uma nação ou região pobre.No período que seguiu ao final da segunda guerra mundial, foram elaboradas as ideias centrais do que ficou conhecido como a Era da Alta Teoria do Desenvolvimento, que viria embalar as políticas desenvolvimentistas que se disseminaram por uma parte expressiva do globo terrestre.Gunnar... +Informações
Corrupção, antirrepublicanismo e desesperança no sistema político brasileiro
Saulo H. S. Silva
Quando pensamos em política e falamos de corrupção, não devemos compreender apenas os desvios de dinheiro. O problema é muito mais grave! Na verdade, é como se houvesse um éthos da corrupção;em outras palavras, um costume social abjeto generalizado na sociedade. Se essa orientação está correta, os veículos de comunicação sempre serão utilizados como aparelhos ideológicos promotores da parcialidade. O sistema econômico e o sistema financeiro também farão parte dessa prática degenerada ao compreender a política como um grande negócio, no qual devem fazer apostas bem precisas para continuar... +Informações
A gestão da economia sob um governo sitiado
Ricardo Lacerda
Vivemos tempos extraordinários. Desde as mobilizações de rua de junho de 2013, o Brasil experimenta um processo de ebulição social que vai exigir o transcorrer de muito tempo para ser compreendido em sua inteireza. Muito mais insondáveis são os desdobramentos da crise atual em termos de desenvolvimento econômico e social em um horizonte de 20 ou 30 anos.Já foi dito que a história é escrita pelos vencedores mas é impossível antecipar qual vai ser a narrativa predominante nas décadas de 2030 e 2040 sobre a crise atual.Escrevo no calor dos acontecimentos, mais com o intuito de fazer um... +Informações