Qua, 25 de maio de 2022

A dignidade do contido: algumas palavras sobre a poesia de Jeová Santana
Luiz Eduardo Oliveira
Já em Solo de Rangidos coletânea publicada em 2016 pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos, de Maceió, Jeová havia feito uma revisão crítica de sua trajetória e de sua própria poética, retomando poemas que foram publicados nos suplementos literários nos anos 80. Aos temas mais recorrentes de sua poesia – a viagem, o erotismo, a metalinguagem, a literatura, as mulheres, a cidade (Maceió, Aracaju ou São Paulo) –, somam-se tópicas que vão se repetir em Estilhaços de maneira grave, mas igualmente comedida: a família, o tempo e a morte. Comedimento, com efeito, é a palavra-chave da primeira... +Informações
Setenta anos da FAFI e o nascimento da formação de docentes no ensino superior em Sergipe: uma necessária reflexão
João Paulo Gama Oliveira
A Faculdade Católica de Filosofia de Sergipe, carinhosamente conhecida como FAFI, começou suas atividades de maneira efetiva após a promulgação do Decreto nº 29.311, de 28 de fevereiro de 1951. Nesse primeiro ano, ofertou os cursos de Geografia e História, como também de Matemática e Filosofia. Em 1952, implantou o curso de Letras Neolatinas e, no ano seguinte, o de Letras Anglo-Germânicas. Mais de uma década depois, introduziu a graduação em Pedagogia.Em 1968, a Faculdade Católica foi incorporada, juntamente com outras faculdades existentes em Sergipe, a saber: Direito, Economia,... +Informações
Democracia e Direitos Humanos: Usos públicos da história
Antônio Fernando de Araújo Sá
“... a história não pode anular ou excluir a política, ou melhor, as tradições não podem expulsar a política da história” (REIS, 2020: p. 5).O uso público da história como um novo campo de estudos trouxe-nos a percepção de que “o conhecimento e as representações do passado são inseparáveis de suas circunstâncias políticas e sociais” (PASAMAR, 2004: p. 15). O fio condutor para o exame do uso da história é o caráter problemático das representações do passado, conforme advertências dos estudiosos da memória. No caso brasileiro, o caráter de pacto e conciliação na transição à democracia,... +Informações
Notas sobre metodologia: entre Kant, Sherlock Holmes e o pesquisador cibercultural (Parte 3)
Geovânia Carvalho
III – Os elementos essenciais de uma pesquisaLer Kant não significa necessariamente filosofar, mas sua leitura nos dirige ao aprendizado de como (método, crítica) é possível filosofar, segundo as razões do autor, incluindo as concordâncias, as refutações e as suspeitas sobre seus antecessores e contemporâneos para analisar, criticamente, o plano geral epistêmico/metodológico e as intenções propostas do pesquisador. Desse modo, os fundamentos e as conclusões do conhecimento criticados são posicionados na condição de réus e conduzidos ao status de provisoriedade, até que novas interpretações... +Informações
Moção de Homenagem à Professora Lucília Garcez
"Amiga inseparável da literatura e da pesquisa"
Lucília Helena do Carmo Garcez, mais conhecida como Lucília Garcez, concluiu sua graduação no Departamento de Letras da Universidade Federal de Sergipe. Pouco depois de sua formatura, iniciou os trabalhos como professora desse mesmo Departamento de onde provinha. No pouco tempo que conviveu com os colegas, marcou seu lugar de pessoa amiga, de fácil convivência. Sempre solícita e disponível, não media esforço para apoiar o Departamento na distribuição das disciplinas. Amiga inseparável da literatura e da pesquisa, dividiu sua vida entre o ensino e a produção literária mais diretamente... +Informações
Notas sobre metodologia: entre Kant, Sherlock Holmes e o pesquisador cibercultural (Parte 2)
Geovânia Carvalho
II - A paciência: uma virtude e um recuso metodológicoLer Kant exige o exercício da paciência - recomendação hegeliana sobre o ato da leitura para a compreensão de um determinado tema e seu conceito. Afinal, filosofia é o exercício da reflexão, buscando a elaboração e a interpretação dos conceitos, suas relações coexistentes, suas dinamicidades, inflexões e flexões, suas possiblidades de existência e sobrevivência na posteridade. Sem a paciência, o texto perde a força, a beleza e a profundidade; é diluída a presença do pensamento reflexivo. Ela é o primeiro requisito para a leitura e a... +Informações
Notas sobre metodologia: entre Kant, Sherlock Holmes e o pesquisador cibercultural (Parte 1)
Geovânia Carvalho
“O dogmatismo é, pois, o procedimento dogmático da razão sem uma crítica prévia da sua própria capacidade”. Kant.“É um erro grave formular teorias antes de conhecer os fatos. Sem querer, começamos a mudar os fatos para que se adaptem às teorias, em vez de formular teorias que se ajustem aos fatos”. Sherlock Holmes"A tecnologia não é social porque é usada ou afeta o humano, mas porque o constitui. André Lemos. Este ensaio está pautado nas duas introduções da Crítica da razão pura (KANT, 1997), e tem o objetivo de apresentar, superficialmente, a formulação sistemática sobre alguns elementos... +Informações
Os oitenta anos de Beatriz Góis Dantas
Eufrázia Cristina Menezes Santos
O dia 21 de setembro de 2021 entra para os anais da História Cultural de Sergipe como o dia em que saudamos e reverenciamos os oitenta anos de vida de Beatriz Góis Dantas, antropóloga, pesquisadora e professora emérita da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Nos dias que correm, em que muitos insistem em esquecer ou borrar as memórias, é preciso lembrar às novas gerações o legado daqueles que nos antecederam.A professora Beatriz, como carinhosamente ficou conhecida no cenário intelectual sergipano, escreveu um dos capítulos mais importantes da história da antropologia em Sergipe por meio... +Informações
O 08 de julho, independência de Sergipe: passado, presente e lições da história
Edna Maria Matos Antonio
Celebramos o dia 08 de julho, data fundamental na história política do estado de Sergipe. Num longínquo ano de 1820, a carta régia emitida por D. João VI determinava que a capitania alcançava a condição de autonomia política e administrativa em relação à Bahia e, a partir daí, deveria responder ao governo da mesma forma que as demais capitanias nesta parte deste vasto Império colonial.O processo de autonomia política de Sergipe e sua transformação em província autônoma nos remete a conhecer um intricado processo histórico que tem sua origem nas transformações administrativas na primeira... +Informações
A cor das palavras: notas sobre a contística de Taylane Cruz
Luiz Eduardo Oliveira
Antonio Carlos Viana (1944-2016) estava certo ao reconhecer a qualidade dos contos de Taylane Cruz já na época do lançamento do seu primeiro livro, Aula de Dança e outros contos (Infographics, 2015). Na ocasião, ele atentava para o fato de as histórias da escritora não seguirem rigorosamente a clássica receita de Edgar Allan Poe (1809-1849), segundo a qual o “efeito único” (single effect) ao final de um conto, pegando de surpresa o leitor, marcaria a característica básica do gênero. No caso Aula de Dança, conforme nosso premiado contista, as histórias terminavam, delicada e sutilmente, sem... +Informações