Seg, 03 de outubro de 2022

Carta aberta ao reitor e à comunidade universitária
Texto de despedida de Iara Campelo Lima da vice-reitoria
"Inicialmente gostaria de agradecer ao professor Ângelo Antoniolli por me encantar e estimular a compor a chapa SOMOS TODOS UFS e, num movimento de comprometimento e implicamento político, social e pedagógico com a Educação, abrimos o diálogo com toda a UFS, apresentando e argumentando nossas propostas. A comunidade universitária aprovou a proposta “SOMOS TODOS UFS“, elegeu-nos, e formamos uma grande ciranda fazendo, do possível o melhor. À comunidade universitária, agradeço pelo compartilhamento na execução das propostas que vêm sendo desenvolvidas reverberando, nesse movimento de... +Informações
Mais um José
Maria Zuleica Rolemberg Silva/Fábio Alessandro Rolemberg Silva
Nasceu na Bahia, em Belém do Pará, no Sul, no Sudeste, mais um dos inúmeros Josés. Vida boa, no barraco ou atoa, lá vem mais um para esta vida sofrida, achada ou perdida, lá vem o José.Conheci no Sertão um deles, talvez o mais “mal nascido”, pois, além das mais variadas “fartas” também lhe faltava água, o bem mais precioso para todos os seres.José foi crescendo procurando entender porque nesta vida tem tantos porquês? Porque eu nasci? E porque aqui? Porque eu sou homem e não bem ti vi? E José foi crescendo querendo saber. Será que um dia ele teria tantas respostas para tantos porquês?Nas... +Informações
Discurso na outorga do título de Cidadão Sergipano
Angelo Roberto Antoniolli
         Sergipe. Desde que aqui cheguei, vindo de São Paulo, minha terra natal, na década de 1990, o meu coração foi tomado de gosto por esta terra e esta gente. Portanto, o meu coração e a minha alma tornaram-se sergipanos muito antes que esta ilustre Casa do povo da terra de Tobias Barreto, o gênio maior que Sergipe deu ao Brasil, me fizesse sergipano por adoção oficial.        O meu coração de há muito se rendeu aos falares, ao jeito, aos sabores e às cores desta terra pequenina em extensão territorial, mas tão grande e tão próspera em saber e em doçura.        Aqui, eu aprendi a... +Informações
Cuide do seu coração
Joselina Luzia Menezes Oliveira
“O coração tem razões que a própria razão desconhece” (Blaise Pascal)Sergipe ocupa o primeiro lugar no Nordeste e é destaque nacional na investigação da doença arterial coronária.Em meio a tantas informações da ciência, a citação do matemático francês Blaise Pascal, popularmente difundida há séculos, carrega uma sabedoria enorme- principalmente sobre o coração.  A razão nos mostra o valor financeiro e social do mundo em que vivemos, mas, com certeza, o nosso coração não sabe a marca do nosso carro ou a grife da nossa roupa. Além disso, a nossa pulsação  e a nossa pressão arterial enxergam... +Informações
O Programa Residência Pedagógica e a Universidade Federal de Sergipe
Christian Lindberg Lopes
O Programa Residência Pedagógica (RP) consiste, de forma planejada, na inserção do estudante de licenciatura no ambiente escolar, visando à vivência e a experimentação de situações concretas em sala de aula. É uma forma de aliar a teoria, geralmente aprendida no curso superior, com a prática docente, conduzindo o residente a refletir sobre a docência.O projeto institucional da Universidade Federal de Sergipe (UFS) destaca os objetivos do RP. São eles: 1) Aperfeiçoar a formação dos discentes, por meio de subprojetos que contribuam para o desenvolvimento de práticas pedagógicas em diferentes... +Informações
Intoxicação Digital na Cibernese
Henrique Nou Schneider
Cibernese pode ser definida como a integração ao humano de materiais externos, artificiais e não biológicos. Atualmente, o uso das tecnologias digitais da informação e da comunicação atingiu um nível de excesso que está adoecendo os seus usuários.Recentemente, em edição dominical do Jornal da Cidade (Aracaju-SE, 6 a 9 de julho de 2019) na seção Opinião do Caderno A, foi publicada a matéria “Até onde as tecnologias nos leva?”, enfatizando que “a crescente influência das redes sociais no ambiente familiar, onde estar conectado significa, infelizmente, estar distante, tornou-se um grave... +Informações
O Cinema Brasileiro e os impasses atuais da democracia: notas sobre a Democracia em Vertigem, de Petra Costa
Antônio Fernando de Araújo Sá
A cinematografia brasileira tem se posicionado nos quadros da polarização política e ideológica ocorrida após o golpe parlamentar contra a presidenta Dilma Rousseff, em 2016. De um lado, alguns cineastas explicitaram sua contrariedade ao fato, como no caso da equipe do filme Aquarius (Kleber Mendonça Filho, 2016), no Festival de Cannes. De outro, temos o conservadorismo ou mesmo reacionarismo presentes em filmes ligados à defesa das operações da Lava-Jato, como Polícia Federal: a lei é de todos (Marcelo Antunez, 2017) ou O Mecanismo (José Padilha, 2018)[1].O filme Democracia em Vertigem,... +Informações
Joãozinho da Patu
Dilton C S Maynard
Os anos 1940 foram férteis para a música sergipana. A Rádio Difusora Aperipê de Sergipe (prefixo PRJ-6), até então a única emissora local,  recebia cartas escritas por admiradores de várias partes do Brasil com manifestações que empolgavam os seus cantores e músicos.Dirigindo o Conjunto Regional da PRJ-6, o violonista Ursino Gois, o “Carnera”, era convidado a realizar espetáculos nos grandes clubes da cidade – Sergipe, Cotinguiba. Não faltavam apresentações também no Recreio Club e no Cine Teatro Rio Branco, nem garotos interessados em aprender a tocar violão, mesmo “fugindo” das famílias... +Informações
Sobre a independência de Sergipe
Confira o artigo do reitor Angelo Antoniolli
Em 08 de julho de 1820, o rei D. João VI assinou um decreto que emancipou Sergipe da Bahia, nomeando Carlos César Burlamárqui como o primeiro governador do Estado.Esse momento de independência, ocorrido 2 anos à frente da própria independência do Brasil, encaminhou a recuperação da autonomia de Sergipe que, por dois séculos, havia sido contribuinte importante da economia da província daquele estado.No entanto, a nomeação de Burlamárqui e a chamada  Carta Régia foram contestadas por setores das elites locais da Bahia e mesmo de Sergipe. O resultado: Burlamarqui foi deposto, pois não teve... +Informações
“Nossa linda juventude": Aspectos da Trajetória do Colégio de Aplicação da UFS
Ao longo dos seus 59 anos de atuação, o CODAP abrigou em suas dependências os sonhos, os projetos e as adversidades de alunos e docentes
O Colégio de Aplicação da UFS, fundado pelo então Pe. Luciano Cabral Duarte em 30 de junho de 1959 como Ginásio de Aplicação (G.A. como ficou conhecido), ligado à Faculdade Católica de Filosofia e Educação, autorizado a funcionar pela Diretoria do Ensino Secundário de Sergipe, em agosto do mesmo ano, iniciando as suas atividades educacionais na prática, em 03 de março de 1960. Em 1965, ampliou as suas atividades para o Colegial (hoje ensino médio) transformando-se em Colégio de Aplicação – C.A. Em 1968 com a criação da Universidade Federal de Sergipe-UFS, a Faculdade de Filosofia e... +Informações