Qua, 22 de fevereiro de 2017

Homenagem ao professor Israel Roberto Barnabé
*Maria Amália Vargas Façanha e Nelcivânia Oliveira Reis
Em 2009, nossa universidade recebia o professor Israel Roberto Barnabé em seu quadro de professores efetivos, através do Departamento de Relações Internacionais, na época, ainda Núcleo de Relações Internacionais. Contribuiu para a consolidação do seu departamento também como vice-coordenador (2010-2012) e como coordenador (2012) com sua vasta experiência como doutor em Ciências Sociais (Universidade Estadual de Campinas/Unicamp), com tese na área de Relações Internacionais, e como mestre em Sociologia (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Unesp). Em 2016, iniciou outra... +Informações
Estado de Sergipe define os VRQs de seus solos para cumprimento a legislação ambiental
Alceu Pedrotti*
O solo atua frequentemente como um “filtro”, tendo a capacidade de depuração e imobilizando grande parte das impurezas nele depositadas. No entanto, essa capacidade é limitada, podendo ocorrer alteração da qualidade do solo, devido ao efeito cumulativo da deposição de poluentes atmosféricos, à aplicação de defensivos agrícolas e fertilizantes e à disposição de resíduos sólidos industriais, urbanos, materiais tóxicos e radioativos. Em função das características do solo, a água se infiltra e atravessa os diversos substratos horizontais, classificados de acordo com seu nível de saturação de... +Informações
Recondução de Angelo Antoniolli ao cargo de reitor
Discurso
Nos últimos 10 anos a Universidade Federal de Sergipe passou por mudanças estruturais no âmbito acadêmico e na sua infraestrutura, que resultaram na ampliação dos cursos de graduação e pós-graduação, mudanças estas traduzidas no crescimento das matrículas e na sua constituição como Universidade multicampi.Como todos sabem a UFS conta, atualmente, com 06 Campi: Campus Sede, Prof. José Aloísio de Campos, aqui em São Cristóvão; Campus da Saúde Prof. João Cardoso do Nascimento Júnior, em Aracaju; Campus Universitário Prof. Alberto Carvalho, em Itabaiana; Campus de Laranjeiras; Campus... +Informações
Geração sanduíche
Neilson Santos Meneses*
A evolução da sociedade nas últimas décadas produziu, em um sentido demográfico, uma ampliação da longevidade do brasileiro o que tem provocado um aumento do número de gerações coexistindo em um mesmo período histórico e social (em muitos casos também corresidindo). O resultado disso se configura na multigeracionalidade que aflora no contexto de mudanças sócio demográficas, com novos arranjos familiares, um novo padrão de fecundidade, um crescente processo de envelhecimento populacional, e por outro lado uma juventude extensiva (jovens que demoram mais tempo para se emancipar).Quando a... +Informações
UFS 48 anos: Discurso do reitor
Discurso do reitor
Parece que foi ontem. O sonho de muitos se concretizou. Ganhou o estado de Sergipe. Ganhou a sociedade sergipana. E eis que, hoje, ela é quase uma cinquentona. São passados quarenta e oito anos.Quantos deram, aqui, o melhor de si. Quantos estão dando o melhor de si. E quantos, ainda, precisam dar o que de melhor tiverem, para que a Universidade Federal de Sergipe continue a sua trajetória. Continue pública e, cada vez mais, de todos. Que ela avance. Que sirva sempre aos propósitos de uma educação superior sem donos e sem amarras. Que a UFS nunca regateie naquilo que diz respeito à sua... +Informações
Escola sem partido: a nova fase do conservadorismo na educação
Christian Lindberg L. do Nascimento
A recente aprovação do projeto de lei conhecido como Escola Livre, pela Assembleia Legislativa de Alagoas, gerou certo desconforto entre aqueles que defendem a democracia e, principalmente, o caráter plural da educação. Entretanto, os legisladores alagoanos avaliaram a medida como relevante, já que consideram a escola, especialmente a pública, como um ambiente propício para os mais diversos tipos de doutrinamento, sejam eles políticos, ideológicos ou religiosos.Esta celeuma ressuscita uma discussão que ganhou notoriedade a partir do Iluminismo e tem pautado o pensamento educativo desde... +Informações
A gestão da economia sob um governo sitiado
Ricardo Lacerda
Vivemos tempos extraordinários. Desde as mobilizações de rua de junho de 2013, o Brasil experimenta um processo de ebulição social que vai exigir o transcorrer de muito tempo para ser compreendido em sua inteireza. Muito mais insondáveis são os desdobramentos da crise atual em termos de desenvolvimento econômico e social em um horizonte de 20 ou 30 anos.Já foi dito que a história é escrita pelos vencedores mas é impossível antecipar qual vai ser a narrativa predominante nas décadas de 2030 e 2040 sobre a crise atual.Escrevo no calor dos acontecimentos, mais com o intuito de fazer um... +Informações
O Grande Despertar, de Myrdal
Ricardo Lacerda de Melo
A conjuntura política e econômica se encontra tão convulsionada que talvez seja mais produtivo tratar de questões de desenvolvimento no longo prazo. Um dos temas de maior relevância e que mais divide os especialistas é o papel que cabe ao estado na promoção do desenvolvimento de uma nação ou região pobre.No período que seguiu ao final da segunda guerra mundial, foram elaboradas as ideias centrais do que ficou conhecido como a Era da Alta Teoria do Desenvolvimento, que viria embalar as políticas desenvolvimentistas que se disseminaram por uma parte expressiva do globo terrestre.Gunnar... +Informações
Retórica frágil e democracia no Brasil
Saulo H. S. Silva
O conhecimento acerca da natureza política e social da vida humana possui uma particularidade que outras áreas do saber não possuem. Seu objeto é como uma peça teatral onde os atores são simultaneamente os espectadores. Cada espectador assimila a realidade política de uma determinada maneira e essa forma de absorção influencia o seu modo de agir. Por sua vez, a totalidade das perspectivas de todos os espectadores de uma sociedade política está fracionada em diferentes níveis de consciência e interação com a realidade objetiva. No Brasil, a discrepância entre os níveis de consciência... +Informações
Breve histórico da Zootecnia em Sergipe
Alfredo Acosta Backes
Em 1966 na cidade de Uruguaiana/RS teve início o primeiro curso de Zootecnia do Brasil, lançado pela Pontifícia Universidade Católica-PUC. Surgiu do esforço do Prof. Dr. Octávio Domingues, hoje considerado “Patrono da Zootecnia”. A aula inaugural ocorreu no dia “13 de maio”, hoje comemorado como o “Dia do Zootecnista”. Atualmente são mais de 100 cursos espalhados pelo Brasil. Em Sergipe o primeiro curso de Zootecnia foi idealizado pelos professores Francisco Sandro Rodrigues Holanda (Eng. Agrônomo) e Ivete do Carmo Menezes (Zootecnista) e coube aos professores Alfredo Acosta Backes e... +Informações