Sáb, 21 de janeiro de 2017

Preservar o estado de bem-estar social
Ricardo Lacerda*
O necessário e inadiável ajuste fiscal vem sendo instrumentalizado como uma insidiosa estratégia para debilitar o estado de bem-estar duramente construído desde a redemocratização do país em 1985.Ao final do período de transição, a “pinguela” que segmentos mais poderosos e influentes do establishment exigem que o governo Michel Temer atravesse em direção a um modelo de funcionamento da economia menos regulado, muitas das conquistas sociais elementares poderão ter sido sacrificadas em nome da austeridade e de supostos ganhos de competitividade.Para deixar claro, não se trata aqui de... +Informações
UFS 48 anos: Discurso do reitor
Discurso do reitor
Parece que foi ontem. O sonho de muitos se concretizou. Ganhou o estado de Sergipe. Ganhou a sociedade sergipana. E eis que, hoje, ela é quase uma cinquentona. São passados quarenta e oito anos.Quantos deram, aqui, o melhor de si. Quantos estão dando o melhor de si. E quantos, ainda, precisam dar o que de melhor tiverem, para que a Universidade Federal de Sergipe continue a sua trajetória. Continue pública e, cada vez mais, de todos. Que ela avance. Que sirva sempre aos propósitos de uma educação superior sem donos e sem amarras. Que a UFS nunca regateie naquilo que diz respeito à sua... +Informações
Escola sem partido: a nova fase do conservadorismo na educação
Christian Lindberg L. do Nascimento
A recente aprovação do projeto de lei conhecido como Escola Livre, pela Assembleia Legislativa de Alagoas, gerou certo desconforto entre aqueles que defendem a democracia e, principalmente, o caráter plural da educação. Entretanto, os legisladores alagoanos avaliaram a medida como relevante, já que consideram a escola, especialmente a pública, como um ambiente propício para os mais diversos tipos de doutrinamento, sejam eles políticos, ideológicos ou religiosos.Esta celeuma ressuscita uma discussão que ganhou notoriedade a partir do Iluminismo e tem pautado o pensamento educativo desde... +Informações
A gestão da economia sob um governo sitiado
Ricardo Lacerda
Vivemos tempos extraordinários. Desde as mobilizações de rua de junho de 2013, o Brasil experimenta um processo de ebulição social que vai exigir o transcorrer de muito tempo para ser compreendido em sua inteireza. Muito mais insondáveis são os desdobramentos da crise atual em termos de desenvolvimento econômico e social em um horizonte de 20 ou 30 anos.Já foi dito que a história é escrita pelos vencedores mas é impossível antecipar qual vai ser a narrativa predominante nas décadas de 2030 e 2040 sobre a crise atual.Escrevo no calor dos acontecimentos, mais com o intuito de fazer um... +Informações
O Grande Despertar, de Myrdal
Ricardo Lacerda de Melo
A conjuntura política e econômica se encontra tão convulsionada que talvez seja mais produtivo tratar de questões de desenvolvimento no longo prazo. Um dos temas de maior relevância e que mais divide os especialistas é o papel que cabe ao estado na promoção do desenvolvimento de uma nação ou região pobre.No período que seguiu ao final da segunda guerra mundial, foram elaboradas as ideias centrais do que ficou conhecido como a Era da Alta Teoria do Desenvolvimento, que viria embalar as políticas desenvolvimentistas que se disseminaram por uma parte expressiva do globo terrestre.Gunnar... +Informações
Retórica frágil e democracia no Brasil
Saulo H. S. Silva
O conhecimento acerca da natureza política e social da vida humana possui uma particularidade que outras áreas do saber não possuem. Seu objeto é como uma peça teatral onde os atores são simultaneamente os espectadores. Cada espectador assimila a realidade política de uma determinada maneira e essa forma de absorção influencia o seu modo de agir. Por sua vez, a totalidade das perspectivas de todos os espectadores de uma sociedade política está fracionada em diferentes níveis de consciência e interação com a realidade objetiva. No Brasil, a discrepância entre os níveis de consciência... +Informações
Breve histórico da Zootecnia em Sergipe
Alfredo Acosta Backes
Em 1966 na cidade de Uruguaiana/RS teve início o primeiro curso de Zootecnia do Brasil, lançado pela Pontifícia Universidade Católica-PUC. Surgiu do esforço do Prof. Dr. Octávio Domingues, hoje considerado “Patrono da Zootecnia”. A aula inaugural ocorreu no dia “13 de maio”, hoje comemorado como o “Dia do Zootecnista”. Atualmente são mais de 100 cursos espalhados pelo Brasil. Em Sergipe o primeiro curso de Zootecnia foi idealizado pelos professores Francisco Sandro Rodrigues Holanda (Eng. Agrônomo) e Ivete do Carmo Menezes (Zootecnista) e coube aos professores Alfredo Acosta Backes e... +Informações
Discurso de entrega do título de Honoris Causa
Angelo Roberto Antoniolli
As Universidades têm, desde a constituição das primeiras, um papel da maior relevância no contexto das sociedades. É provável que nenhuma outra instituição criada pela inteligência humana tenha prestado tantos serviços à humanidade, no que diz respeito ao ensino, à extensão e à pesquisa. Enfim, aos serviços que direta ou indiretamente as sociedades têm recebido dessas antigas instituições.O saber conservado em bibliotecas e mosteiros antigos passou para as Universidades, que o conservou e ampliou de maneira como nenhum outro tipo de instituição poderia fazê-lo tão bem. Pouco importa se a... +Informações
Como os mercados de trabalho regionais estão sendo impactados pela crise
Ricardo Lacerda
O ajuste econômico tem na deterioração do mercado de trabalho uma de suas peças basilares. As medidas de ajuste visaram desde o início fragilizar o mercado de trabalho com o intuito não ocultado de reduzir o poder de barganha da classe trabalhadora como forma de conter pressões inflacionárias. Nesse sentido, o ajuste significa não apenas a compressão do consumo para caber no “produto potencial” do país, como sua outra face, do ponto de vista da renda, que é a redução da participação dos rendimentos do trabalho na geração da riqueza nacional. O processo já se encontra em pleno andamento.A... +Informações
Dromocracia Cibercultural: Saturação Tecnológica na Sociedade Contemporânea
Henrique Nou Schneider
Neste espaço, discuto o fenômeno da Dromocracia Cibercultural, apresentando seu conceito, suas características e os efeitos sobre a Sociedade, à luz do livro “A Dromocracia Cibercultural” e do artigo “Estética e Cibercultura: Arte no Contexto da Segregação Dromocrática Avançada”, ambos de Eugênio Trivinho.Dromocracia Cibercultural é o fenômeno que define o estado atual da sociedade, no que concerne a sua relação de uso excessivo e decorrente dependência das tecnologias digitais. Podemos pensá-la como um circuito (fechado), no qual, internamente, existe uma retroalimentação decorrente de um... +Informações