Seg, 10 de agosto de 2020, 10:14

UFS cria equipamento de desinfecção para ar-condicionado com luz ultravioleta
Tecnologia já foi instalada em dutos de ar do Hospital Universitário de Lagarto
Equipamento já foi instalado em dutos de ar do HUL. Foto: Divulgação/INFRAUFS
Equipamento já foi instalado em dutos de ar do HUL. Foto: Divulgação/INFRAUFS

Abel Victor e Josafá Neto | Rádio UFS - O Grupo de Pesquisa em Física Médica da Universidade Federal de Sergipe, em parceria com a Superintendência de Infraestrutura da UFS (INFRAUFS), desenvolveu um equipamento de desinfecção para ar-condicionado por meio de radiação ultravioleta - UVC. O uso dessa luz é capaz de inavitar vírus, bactérias e fungos. A tecnologia já está em funcionamento desde a útima sexta-feira, 7, em dutos de ar-condicionado do Hospital Universitário de Lagarto (HUL).

"A gente trabalha com radiação aplicada à medicina. Nesse caso, a gente sabia que a luz ultravioleta era capaz de inativar vírus, bactérias e fungos. Já há algum tempo isso é usado no mundo inteiro, na verdade, para desinfecção de água, é feito há mais de cem anos. A ideia foi, realmente, colocar isso para funcionar em Sergipe por causa da covid-19. Sabemos que o vírus está no ar e pode ser espalhado pelo ar-condicionado. Então, nós pensamos em criar um aparato para colocar nos dutos do ar-condicionado, ou seja, eles ficam protegidos. As pessoas não vão ser irradiadas, mas o ar, sim, o ar que passar por ali. Todo o ar que passa pelo duto, ele vai sofrer ação da luz ultravioleta e vai desativar os vírus," explica a professora de Física Médica da UFS, Susana Lalic.

A professora ainda conta que a ideia surgiu no "Grupo de Pesquisa em Física Médica e o pessoal da Superintendência da universidade executou. A coordenação foi do professor Américo, mas outros professores e técnicos estiveram envolvidos; mediram o duto, pegaram as lâmpadas, organizaram nesse aparato que eles fizeram de alumínio no tamanho correto, que vai ficar bem na passagem do ar, e fizeram toda a instalação."

+ UFS desenvolve caixas de desinfecção de máscaras N95


Susana Lalic é professora do Departamento de Física da UFS. Foto: Josafá Neto
Susana Lalic é professora do Departamento de Física da UFS. Foto: Josafá Neto

"Agora vamos fazer a comprovação microbiológica, o antes e o depois da qualidade do ar, mostrando que é realmente eficiente e, provavelmente, vamos expandir isso para outros setores da UFS. Onde a gente tiver dutos de ar-condicionado, isso vai ser razoavelmente fácil de fazer. Pretendemos fazer em outros tipos de aparelho, só que aí teremos o problema de irradiar as pessoas. Então, temos que cobrir a lâmpada, fazer o adequado, para não causar outros problemas. Mas todo mundo que tiver sistema com duto de ar-condicionado pode executar esse tipo de trabalho. E pode fazer isso em shoppings, lojas, escritórios que têm ar-condicionado central. É uma maneira eficiente e adequada de cuidar do ar do ambiente," complementa a professora Susana Lalic.

Caixas de desinfecção de máscaras

Outra tecnologia desenvolvida na UFS por meio de radiação ultravioleta está sendo utilizada em hospitais públicos do estado para a desinfecção de máscaras descartáveis de filtro N95, usadas, principalmente, para proteger os profissionais de saúde de contaminações no ambiente hospitalar. A caixa de desinfecão permite a reutilização do equipamento de proteção individual no combate à pandemia do novo coronavírus.


Atualizado em: Seg, 10 de agosto de 2020, 11:04

Notícias Relacionadas
Notícias UFS
Nota de pesar
Maria Tereza Souza Cruz foi pró-reitora de Graduação, além de chefe do Departamento de Educação e do Centro de Educação e Ciências Humanas