Sex, 11 de junho de 2021, 11:25

UFS se destaca por atividades de pesquisa e inovação durante a pandemia
Plano de Auxílio Complementar à Pesquisa foi fundamental para a atuação da universidade
Mesmo com a crise sanitária causada pela covid-19, UFS continuou contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas em benefício da sociedade. (foto: Schirlene Reis/Ascom UFS)
Mesmo com a crise sanitária causada pela covid-19, UFS continuou contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas em benefício da sociedade. (foto: Schirlene Reis/Ascom UFS)

Desde o início da pandemia, muitas áreas tiveram que sofrer adaptações, fazer novos planejamentos, tratar de assuntos inesperados e, no caso da Universidade Federal de Sergipe (UFS), continuar contribuindo com o desenvolvimento de pesquisas em benefício da sociedade.

Essa continuidade acabou lançando muitos desafios, especialmente para a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UFS (Posgrap), cujo pró-reitor é o professor Lucindo Quintans. No entanto, de acordo com ele, a Posgrap manteve os esforços em suas ações. Uma delas foi o lançamento do edital para concessão de benefício pecuniário vinculado ao Plano de Ação Especial de Auxílio Complementar à Pesquisa, instituído para projetos no âmbito da Iniciação Científica ou da Iniciação Tecnológica e Inovação.

“Dentro desses projetos inscritos, sete foram contemplados com recursos do Tô com a UFS. Além do EpiSergipe, lançamos um edital de apoio que contemplava a parte da Covid-19 e fizemos um chamamento de propostas”, ressalta o professor Lucindo.

Para ele, a proposta geral é apoiar as atividades de pesquisa e inovação no âmbito da UFS durante o período de pandemia da Covid-19. Também são objetivos do plano fortalecer a pesquisa na universidade, com apoio institucional aos pesquisadores e grupos de pesquisa e adequações necessárias à segurança desses pesquisadores durante a pandemia.

“Outro ponto é contribuir para a consolidação dos grupos de pesquisa e Programas de Pós-Graduação da UFS por meio do fortalecimento da pesquisa de qualidade”, destaca.

Recursos

A disponibilidade de recursos do edital foi limitada ao montante disponível, sendo que os recursos utilizados para atender a esse edital tiveram origem no orçamento geral da UFS e em ações orçamentárias específicas. O valor máximo de auxílio foi de R$ 4 mil por proponente.

O Tô com a UFS arrecada recursos a serem destinados a ações de combate ao novo coronavírus, desde que executadas pela universidade por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe (Fapese).

A campanha envolve ainda o Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE), convidando a iniciativa privada e a sociedade sergipana para apoiar o plano de ação da UFS, contemplando pesquisas e projetos em desenvolvimento para enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Na ação, a UFS entra com o desenvolvimento de diversos projetos de pesquisa em variados campos do conhecimento. A realização de testes para diagnóstico da Covid-19, a fabricação de equipamentos de proteção individual, de sanitizantes, câmaras de esterilização de máscaras, equipamento para ventilação não invasiva em pacientes e o desenvolvimento de aplicativos para monitoramento epidemiológico são apenas exemplos que conseguiram beneficiar diversos entes públicos e instituições sociais do estado.

EpiSergipe

Já em relação ao EpiSergipe, também mencionado pelo pró-reitor Lucindo Quintans, trata-se de um projeto que surgiu com o propósito de fortalecer o desenvolvimento de pesquisas para o enfrentamento à crise sanitária no estado tendo por base o conhecimento científico.

“O EpiSergipe é um marco para a ciência em nosso estado, sem precedentes. É um projeto com metas ambiciosas para ser realizado durante o período da pior pandemia do último século. O projeto colocou a UFS como referência no enfrentamento da covid-19, auxiliando nas políticas públicas e gerando um número expressivo de documentos científicos e técnicos, inclusive com repercussão internacional. Por outro lado, demonstrou que as ações da Universidade são solidárias com sua missão social e que a casa do saber e da ciência dos sergipanos é também a casa da extensão,” destaca o pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa da UFS, professor Lucindo Quintans.

Subprojetos

Um dos subprojetos contemplados foi o monitoramento de casos de Covid-19, já que a testagem da população é uma das principais estratégias em saúde para monitorar a evolução da contaminação e buscar soluções efetivas para frear o avanço da infecção.

Outro subprojeto foi sobre impactos socioeconômicos, pois a interrupção das atividades econômicas, por conta das medidas restritivas para conter a disseminação do novo coronavírus, afeta setores da economia, a exemplo do comércio, bem como repercute em questões de ordem social, como a criminalidade.

Também foi dada atenção especial às populações vulneráveis, mobilizando pesquisadores de Direito e Psicologia da UFS em uma abordagem que envolve idosos em instituições de longa permanência, cidadãos em situação de rua, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas de internação e adultos em pena de privação de liberdade.

Ascom

comunica@academico.ufs.br


Notícias UFS