Qui, 25 de novembro de 2021, 10:46

Equipe do campus de Itabaiana produz vídeo sobre educação fiscal
“Cidade transparente, cidadão contente” mostra a importância dos tributos e do Portal da Transparência
Vídeo ficou em quinto lugar em concurso da Receita Federal e Prefeitura de Santa Maria (RS). (fotos: reprodução)
Vídeo ficou em quinto lugar em concurso da Receita Federal e Prefeitura de Santa Maria (RS). (fotos: reprodução)

Uma equipe do campus de Itabaiana da Universidade Federal de Sergipe produziu um vídeo sobre educação fiscal para realçar a importância dos tributos e do Portal da Transparência. Denominado “Cidade transparente, cidadão contente”, o curta de cerca de três minutos foi realizado na cidade do Agreste sergipano. Assista aqui.

“Nós pensamos em trazer a importância do Portal da Transparência, além de falar sobre a função dos tributos e sobre a importância deles, porque é através do portal que a população poderá verificar para onde estão indo os empenhos que são pagos diariamente”, explica a estudante Beatriz dos Santos Carvalho, de Ciências Contábeis.

Além dela, participaram da produção Nadianne Maria dos Santos Galvão (Sistemas de Informação) e Verônica de Jesus Mendonça (Ciências Contábeis). Contou ainda com uma integrante externa: Carla Enrique Bizarria, de Fonoaudiologia do Centro Universitário São Miguel (Recife), como intérprete de Libras. A orientação esteve a cargo da docente Nadielli Maria dos Santos Galvão, de Contábeis.


Verônica Mendonça, de Contábeis, é uma das quatro estudantes envolvidas no projeto.
Verônica Mendonça, de Contábeis, é uma das quatro estudantes envolvidas no projeto.

O vídeo ficou em quinto lugar no concurso “Luz, câmera, educação fiscal”, realizado pela Receita Federal em parceria com a Prefeitura de Santa Maria (RS). A quarta edição do concurso premiou as obras audiovisuais de curta-metragem (até 5 minutos) que versavam sobre educação fiscal e a função social e econômica dos tributos.

“Vi no edital a oportunidade de a gente fazer um trabalho diferente, um trabalho relevante e que dialogasse com a comunidade”, afirma Nadielli Galvão. "Como professora de Ciências Contábeis, eu sei que a minha ciência é uma ciência social. E por ser uma ciência social, ela precisa conversar com a sociedade. Então eu vi nesse concurso uma oportunidade de poder trazer uma informação útil para a população sobre o que é o tributo, para que ele serve, como ele é aplicado e como a população pode tomar conhecimento de como está sendo arrecadado e utilizado aquele recurso, aquele dinheiro que é nosso”, acrescenta.


"Vi no concurso a oportunidade de trazer uma informação útil para a população sobre o que é o tributo", diz a professora Nadielli Galvão.
"Vi no concurso a oportunidade de trazer uma informação útil para a população sobre o que é o tributo", diz a professora Nadielli Galvão.

A estudante Verônica, estagiária da Receita Federal no posto de Itabaiana, viu a notícia sobre a realização do concurso durante o desenvolvimento de uma atividade em home office. “O título me chamou atenção e aí eu fui ler o resto da matéria. Foi quando comecei a interpretar o que estava sendo dito e achei interessante a ideia de participar. Entrei em contato com a professora Nadielli porque ela tem o perfil para esse tipo de projeto”.

A construção do vídeo durou, em média, dois meses, compreendendo as pesquisas, montagem do roteiro e gravações. E teve como diferencial a acessibilidade. “Nós quisemos levar a inclusão dessa informação, a intenção era informar toda a população, informando também a comunidade surda”, expressa Nadianne, diretora do vídeo e responsável por algumas imagens.


Beatriz Carvalho, de Contábeis: Portal da Transparência como ferramenta de verificação do uso dos tributos.
Beatriz Carvalho, de Contábeis: Portal da Transparência como ferramenta de verificação do uso dos tributos.

Carla Enrique foi a responsável por essa parte do trabalho. Ela é surda oralizada e contou com o apoio dos pais e de uma amiga (intérprete). “A acessibilidade é algo muito importante e é muito falada nos nossos dias, mas poucos realmente dão a importância necessária. A acessibilidade no vídeo foi algo muito importante, não simplesmente pelo fato de ser uma bandeira minha, mas porque levamos para a comunidade surda esse assunto tão relevante”, relata a estudante.

Segundo a organização do concurso, os cinco primeiros colocados e mais duas menções honrosas receberão um valor superior a R$ 138 mil reais destinados pela Receita Federal.

“Essa premiação representa muito para mim. Foi muito mais do que o prêmio. Por trás do prêmio teve todo o estudo, um trabalho em equipe, uma parceria para que isso tudo acontecesse. Ela representou imensamente e só teve a acrescentar”, finaliza Beatriz.

Jaynne Pereira (Estágio Supervisionado em Jornalismo)

Luiz Amaro (edição)

comunica@academico.ufs.br


Atualizado em: Qui, 25 de novembro de 2021, 11:51
Notícias UFS
Covid-19
Nota de esclarecimento
A UFS esclarece que não está ocorrendo um surto de covid-19. Casos detectados estão sendo monitorados